X
X
top

O SWELL PERFEITO

O SWELL
PERFEITO

ROTEIRO: PRAIAS  |  SANDRA NOBRE STORYTELLER  |  JOANA RAY ILUSTRADORA

Uma onda gigante da Nazaré invadiu um arranha-céus em Times Square, no Verão passado. Até aí chegou a fama das ondas portuguesas que Garrett McNamara colocou no mapa, em 2011. Qualquer surfista conhece. Eu já sabia de há muito, era conversa frequente entre os amigos que praticam surf para impressionar as miúdas e aquelas ondas não eram para eles, nem para mim, que sou mais de banhos de sol. Mas depois do mundo ter assistido à perícia do norte-americano, outros vieram bater o recorde, que está, desde 2018, com o brasileiro Rodrigo Koxa nuns impressionantes 24,38 metros de altura, o equivalente a um prédio de nove andares. Conseguem imaginar uma parede de água assim a vir na nossa direcção? Fico muitas vezes a vê-las de longe, claro. Metem respeito!

Junto ao Tejo e para além dele, Lisboa está rodeada de praias. Na margem Sul, a Costa da Caparica é a primeira paragem. No cacilheiro para a Trafaria chega-se à very tipical Cova do Vapor, na foz do Tejo, com vista panorâmica da capital e do farol do Bugio, no Forte de São Lourenço, erguido num banco de areia, em 1693 e reedificado em 1775, depois de ter sido destruído pelo terramoto de 1755.

De carro, ao ritmo das filas de trânsito, é preciso juntar a banda sonora à viagem, o êxito do final dos anos 80, da banda de rock português Peste & Sida: Sol da Caparica. “Descapotável pela ponte com o cabelo a voar/ O calor abrasador e a pressa de chegar/ Óculos escuros da Ray-Ban e o cantante a partir/ A cassete dos Ramones para a gente curtir./ Aqui vou eu para a Costa/ Aqui vou eu cheio de pica/ De Lisboa vou partir vou para o sol da Caparica.” A partir daqui o extenso areal divide-se como um puzzle, cada praia com nome próprio e diferentes atracções, seja pelos restaurantes e esplanadas ou pelas actividades náuticas: S. João, Rainha, Morena, Sereia, Riviera, Nova Vaga ou Fonte da Telha, são as mais populares. Descendo, de Setúbal ao Cabo Espichel, descobrem-se pequenos paraísos de acesso mais difícil: Figueirinha, Galapos, Portinho da Arrábida. E, em pleno ambiente urbano, Sesimbra. Atravessando o pinhal, a 30 kms de Lisboa, fica o Meco, a praia que desde a década de 70 ganhou fama entre os naturistas e se tornou a preferida da classe artística. Em Setúbal, pode optar por apanhar o ferry, cruzar o rio Sado, e partir à descoberta das famosas Tróia, Comporta, Carvalhal ou Pego. Refúgio preferido dos VIP e dos wannabe, foi onde o mundo viu Madonna nas redes sociais a andar a cavalo e é aí que o vaivém de helicópteros rivaliza com as nuvens de mosquitos dos arrozais em volta.

Na direcção oposta, a partir da capital, percorre-se a Linha, com a vantagem de se poder ir de comboio e ainda levar a prancha e a bicicleta. Em Carcavelos a música ecoa como numa rave, joga-se vólei, há rampas de skate e academias de surf, portanto, não se espera um minuto de sossego. Todas as outras paragens têm uns metros de areia fina para estender a toalha, pelo menos durante a maré baixa. De Cascais, segue-se para a Cresmina, mais familiar, ou para o Guincho, mais radical, onde o vento desafia os banhistas. Ao lado, a praia do Abano é mais famosa pela esplanada e pelos cocktails. Uns quilómetros adiante, as de Sintra — Magoito, Azenhas do Mar, Maçãs, Praia Grande, Adraga, Ursa, junto ao Cabo da Roca, o ponto mais ocidental da Europa.

À medida que nos afastamos de Lisboa, o Oceano Atlântico domina e as ondas ganham outros contornos. A Reserva Mundial de Surf, criada em 2011, é o spot preferido para a prática de surf e bodyboard, de Ribeira d’Ilhas à Praia do Norte, são 11 kms e 12 praias com ondas de diferentes níveis técnicos. Subindo no mapa, a Reserva Nacional Ecológica onde se encontra Peniche é o palco dos melhores do mundo, que aqui disputam uma etapa da World Surf League, em Outubro. Supertubos fica com o pódio. Nazaré é logo a seguir, a Meca das ondas gigantes, o canhão de água, o arranha-céus de Time Square. Não é para meninos, é para homens maiores que o seu sonho e que lhes assenta bem um fato de licra ou de neopreno… e, convenhamos, nem todos temos corpinho de super-heróis.

MECA DO SURF

COSTA DA CAPARICA.
– Fonte da Telha
– Riviera

Linha de Cascais.
– Carcavelos
– Guincho

Sintra.
– Praia Grande

Ericeira.
Reserva Mundial do Surf
– Praia do Norte

Peniche.
– Supertubos

Leiria.
– Canhão da Nazaré

BANHOS DE SOL E FLASHES

Costa da Caparica.
– São João
– Rainha
– Sereia

Setúbal.
– Galapos
– Sesimbra
– Meco

Alcácer do Sal.
– Comporta
– Carvalhal

Grândola.
– Tróia

Linha de Cascais.
– Cresmina
– Abano

Sintra.
– Magoito
– Maçãs
– Adraga

Ericeira.
– Foz do Lizandro

ACADEMIAS DE SURF

Costa da Caparica.
Gecko Surf School

Carcavelos.
Angels Surf School

Ericeira.
Tiago Pires (Saca) Surf School

Peniche.
Peniche Surf Camp

Leiria.
Surf Academia do Baleal